WOW – World of Wholeness (e Festas Felizes e Fantástico 2023)👌

WOW – World of Wholeness (e Festas Felizes e Fantástico 2023)👌

WOW – World of Wholeness (e Festas Felizes e Fantástico 2023)👌

1920 1282 Hugo Gonçalves

No meio do inverno, aprendi que existe em mim um Verão invencível.

ALBERT CAMUS

WOW – WORLD OF WHOLENESS

Há uns tempos, resolvi ser turista na minha própria cidade durante uns dias e fui visitar o WOW – World of Wine.

Num dos seus museus – o The Wine Experience – e apesar de ser grande fã de Sumol e limonada 😊 e apenas beber socialmente para acompanhar e não fazer a desfeita, fiquei muito bem impressionado com a exposição em si e principalmente com o que aprendi sobre o ciclo de vida da vinha e uvas e a sua ligação com as estações do ano.

Este ciclo é um longo e árduo caminho, e a videira conta com o suporte de viticultores, enólogos e produtores de vinho, que cuidam dela em cada etapa. Para que a vinha possa dar fruição e frutos de excelência que, no futuro, se irão transformar num vinho de qualidade.

O fim do inverno e o início da primavera marcam o início desta maratona e tudo começa com um “choro”. Qual bebé, a videira desperta do seu tempo de repouso (palavra importante) e “chora”, isto é, começa a deitar seiva nas zonas que foram podadas durante o inverno.

É esta a sua forma de demonstrar que está pronta para um novo desafio e é então, nesta altura, que começam a surgir os seus primeiros rebentos. 

Depois de dar à luz os primeiros rebentos e folhas, surgem as primeiras flores da videira. É durante esta etapa crucial que as mesmas são libertadas e fecundadas. Com o pólen no ar, dá-se a floração dos pequenos rebentos que, no futuro, irão transformar-se nos tão aguardados bagos de uva. 

Já com os seus belos cachos de uvas, a videira segue para a etapa da maturação, fase em que os bagos crescem, alteram e transformam a sua composição química.

Bago a bago, os cachos da videira vão crescendo e enchem-se de cor. É com o aparecimento desta etapa, à qual alguns chamam “pintor”, que se marca o início do processo de maturação.

Depois de feitas as pinturas, é altura do período mais importante do ano vitícola: o amadurecimento, que ocorre normalmente durante os 60 dias seguintes. Uma espera longa, mas bastante importante, pois é nesta altura que é definida a qualidade da uva e a posterior qualidade final do vinho. 

O fim da maturação das uvas é assinalado com a tão aguardada vindima, que pode ser realizada no final no Verão ou no início do Outono. 

Segue-se a poda e depois é tempo de estrumar e revolver a terra. Posto isto, espera-se serenamente e com os olhos postos no futuro, pelo começo do crescimento da videira e das tão aguardadas uvas. Essa espera é o Repouso. É a altura de se criarem as condições para se gerar num novo Wholeness em todo este processo. 

O Wholeness eventualmente manifesta-se em força no “Verão”, mas é construído através da forma como lidamos com os nossos “Invernos”.

Por estes dias e nesta altura do ano, normalmente damos o nosso melhor, o nosso máximo, a milha extra para atingirmos/garantir objetivos profissionais e fazermos o que é suposto e esperado de nós.

Supostamente, é nesta fase do ano que devem acontecer/chegar os resultados. Os prémios, o atingir as metas.

Pois, mas nesta fase o importante é regenerar, parar, repousar, render. Recriar o WholenessExperienciar o Vazio, aceitar o Nada.

E é deste ponto de partida que também podes ter o teu próprio WOW – WORLD OF WHOLENESS.

Wholeness significa viver em Integridade, sermos Inteiros. De acordo com o dicionário, pode ser entendido como a harmonia entre a nossa boa saúde física, mental e emocional. É uma qualidade do que é harmonioso, inteiro, bem como aquilo que não foi quebrado ou dividido.

O Wholeness eventualmente manifesta-se em força no Verão, mas é construído através da forma como lidamos com os nossos Invernos. 😊

Nesta época do ano, estamos mais em contacto com as emoções, com os afetos e com as diferentes energias associadas aos mesmos. 

Podemos estar em êxtase, em harmonia, em gratidão e tolerância como também pode acontecer nesta época estarmos mais bloqueados ou reativos, melancólicos ou stressados.

Expostos a contextos, lembranças, convívios e pessoas fixes e catitas ou mais desafiantes. E está tudo bem!

Amar. Perdoar. Aceitar. Ser Grato. Sonhar. Decidir. Agir. Desfrutar. Aprender. Deixar Ir. Com Dúvidas. Sem Medo. Curar. Em Verdade. Serendipity.

São as palavras que me surgem como sendo uma manifestação deste WOW. Em nós próprios, com os Outros e no Mundo. Estive há pouco a pesquisar e reparei que partilho a maior parte desta lista de palavras na habitual mensagem de Festas Felizes e Feliz Ano Novo que envio aqui pelo blog, ao longo dos últimos 4 anos, pelo menos.

Por isso, recebe esta repetição como um reforço das minhas aspirações para que possas, nesta época de Invernos, encontrar o teu Verão Pessoal e Profissional. ðŸ˜Š 

E que isso te possa motivar e tornar resiliente para tudo que é necessário Reconhecer, Transformar e Agir de forma a encontrares e cimentares os teus sucessos pessoais e profissionais.

O teu Verão Profissional pode manifestar-se na tua contribuição, performance e alinhamento profissionais, que é o resultado da seguinte sincronização entre:

MENTE – trata de imaginar o futuro, explorar o presente e ecossistemas, definir prioridades e alinhar as competências e talentos próprios e dos outros para se trilhar o melhor caminho;

CORAÇÃO – é sobre sentirmos a firmeza, vontade, energia para aceitarmos “enfrentar” da melhor forma possível os desafios e aproveitar entusiasticamente as oportunidades;

CORPO – anima o dar forma, o organizar, estruturar, o executar, iterar com foco e agilidade simultâneos.

A verdade é que todas estas palavras:

Amar. Perdoar. Aceitar. Ser Grato. Sonhar. Decidir. Agir. Desfrutar. Aprender. Deixar Ir. Com Dúvidas. Sem Medo. Curar. Em Verdade. Serendipity, 

são coordenadas de latitude, longitude e outros eixos para podermos navegar da melhor forma na Consciência, Transformação, Ação, de perceber e compreender o que é verdadeiro e importante, qual o caminho a seguir e o que é essencial deixar ir.

Para podermos evoluir e ser modernos e ágeis, é também importante reconectar com o antigo, ancestral, com as bases, com as raízes.

Desejo que com estas coordenadas possas criar o teu mapa e que este te leve a explorar o território onde encontrarás aquilo que Queres/Precisas para a tua Vida.

E que isso se manifeste em Pessoas, Projetos, Coisas, Experiências Boas e Verdadeiras.

Nestas Festas, no Novo Ano de 2023 e (muito) mais além. 😊

Obrigado, Abraço e Fica Bem!

Hugo

(Disclaimer – todo o texto sobre o ciclo de vida da videira é o resultado da compilação/edição da pesquisa que fiz sobre o assunto, eu não percebo nada disto😊)

    WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com